O governo do Estado de São Paulo, Brasil, iniciou o processo de privatização de duas linhas do metro da capital estadual: a 5-Lilás, que está em fase de ampliação, e a 17-Ouro (monocarril), ainda em construção.
metro-de-sao-paulo

Segundo a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos, a atribuição da concessão única (apenas a um operador), por um período de 30 anos, deverá ser concluída até Julho de 2017.

As duas linhas têm um total de 27,5 quilómetros de extensão e 25 estações. No presente, a Linha 5 opera 9,3 quilómetros e sete estações, ligando Capão Redondo a Santo Amaro, na Zona Sul. Com a ampliação, a Linha 5 chegará até Chácara Klabin e ligará à Linha 1-Azul na estação Santa Cruz e à Linha 2-Verde na estação Chácara Klabin. O objectivo é que nove novas estações sejam concluídas no segundo semestre de 2017. A décima estação (Campo Belo) tem entrega prevista para Março de 2018.

Já o monocarril da Linha 17, que teve 2014 como prazo inicial de conclusão prometido, deverá finalmente ser entregue entre 2018 e 2019, mas apenas com oito estações e 7,7 quilómetros, metade da extensão prevista. As duas linhas farão conexão no Campo Belo (Zona Sul).

“Queremos que as novas estações já sejam operadas pelo concessionário”, disse o secretário dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, à imprensa brasileira. A Companhia do Metropolitano de São Paulo prevê que, quando estiverem operacionais, as duas linhas em causa recebam cerca de 955 mil passageiros por dia.

 

Os comentários estão encerrados.