O governo são-tomense propôs a uma empresa privada de Macau, a Macau Legend Development (MDL), a construção do porto de águas profundas e requalificação do aeroporto internacional do país, indicou fonte oficial.

São Tomé insiste na construção de um porto de águas profundas

A proposta foi apresentada pelo ministro das Finanças, Comércio e Economia Azul são-tomense, Américo Ramos, durante o encontro que o governante manteve com uma delegação da empresa macaense, chefiada pelo seu presidente David Chow.

“O senhor ministro apresentou essencialmente dois projectos: os transportes aéreos – o aeroporto e transportes aéreos – e o porto de água profundas como duas grandes prioridades no desenvolvimento de São Tomé e Príncipe”, disse David Chow, no final do encontro, à imprensa.

“A empresa vai analisar e ver onde ou como podemos voltar no futuro para investimentos, acrescentou.

O encontro com Américo Ramos seguiu-se a um outro com o primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Trovoada.

“A empresa está à procura oportunidades de negócios”, disse David Chow, que pretende aproveitar-se da “plataforma que existe entre a China e os países de língua portuguesa” para se expandir.

“O país tem grandes potencialidades, nomeadamente nas áreas das infra-estruturas, turismo, agricultura e saúde. Possivelmente vamos trabalhar, para no futuro ver se podemos ter a possibilidade de investimentos aqui em São Tomé”, sublinhou o empresário do macaense.

A Macau Legend Development é uma empresa com investimentos na agricultura, banca, casinos e hotelaria e está actualmente a desenvolver um projecto turístico em Cabo Verde.

O projecto do porto de águas profundas de São Tomé e Príncipe tem mais de uma década, mas tarda em sair do papel apesar dos sucessivos anúncios de investimentos.

 

Os comentários estão encerrados.