A Scania foi a única entre as principais marcas a manter as vendas em Julho, e com isso reforçou a liderança do mercado nacional de pesados de mercadorias.

As marcas, ou os transportadores, parecem ter antecipado as férias para Julho, e vai daí as vendas no mercado nacional caíram 47,6% em termos homólogos, de 368 para 193 matrículas. Aproveitou a Scania, que cresceu ainda 1,6% (uma matrícula mais que no ano passado, para um total de 63).

Entre os demais players, as quebras foram quase generalizado: a Renault Trucks perdeu 91%, a Volvo 67%, a MAN 56%, a DAF 84% e a Iveco 72%.

Excepções, além da Scania, foram a Mercedes-Benz (cresceu 2,9% para 35 matrículas), a Fuso e a Isuzu (18 e 12 vendas, respectivamente).

Scania com quota de 18,6%

No acumulado dos sete primeiros meses do ano, o mercado português de pesados de mercadorias contou 2 839 matrículas, ou mais 5,4% em termos homólogos.

A Scania é líder, com 629 matrículas (mais 10,4%) e uma quota de mercado de 18,6%. A Renault Trucks mantém-se segunda (400; mais 8,4%) e a Volvo terceira (382; mais 6,7%).

A Mercedes-Benz (374 matrículas) ultrapassou a MAN (364), apesar de perder 9% enquanto a rival germânica ganha 30%.

Seguem-se no ranking a DAF, Iveco, Fuso e Isuzu.

 

 

Comments are closed.