A Scania atingiu no primeiro trimestre um resultado líquido de 281 milhões de euros, 77% mais que no período homólogo de 2010. Entre Janeiro e Março, a marca sueca entregou 19 065 camiões e autocarros (mais 60%) e facturou 2,3 mil milhões de euros (mais 25%).

No mesmo período, as encomendas totalizaram 19 457 pesados de mercadorias e passageiros, o que representa um crescimento homólogo de 20%.

No que respeita às entregas de camiões, a Europa dominou, com 8 246 unidades (mais 92% em termos homólogos), mas foi na Eurásia que se registou a melhor performance relativa, com um crescimento de 235% até aos 1 313 veículos. A Ásia avançou 160% para as 3 414 matrículas, aproximando-se da América Latina, que apenas progrediu 3%, para 3 861 registos, muito por força do período de transição vivido pelo Brasil.

As entregas de autocarros totalizaram 1 503 unidades no primeiro trimestre (menos 10%). A América Latina tornou-se o primeiro mercado ao crescer 16% para as 567 viaturas, em contraciclo com a Ásia, que recuou 19%, e a Europa, que caiu 31%. A Eurásia cresceu 129% mas apenas representou 16 entregas.

A Europa liderou as novas encomendas de camiões Scania, com 7 585 ordens (mais 19%), mas foi na Eurásia que se verificou o maior crescimento homólogo: 151% para 1 130 unidades. Mesmo crescendo apenas 3% a América Latina continuou a ser o segundo mercado da marca sueca, com 4 581 encomendas de pesados de mercadorias. Mas a Ásia está cada vez mais perto, tendo subido 26% para as 3 331 unidades.

As encomendas de autocarros cresceram 38% para 2 103, puxadas pela América Latina (mais 80%) e pela Europa (mais 67%).

Fiel à sua tradição, a marca sueca aumentou a sua margem operacional para os 16,1% no primeiro trimestre, quando há um ano foi de apenas 12,9%.

No decurso do primeiro trimestre a Scania apresentou os primeiros camiões com motores que cumprem os limites de emissões comunitários Euro 6, que entrarão em vigor em Dezembro de 2013.

Entretanto, por cá, a Scania Portugal entregou à Orlando Ferreira, Lda. o primeiro Scania R730 V8 vendido a um transportador nacional. A empresa transportadora, da Lourinhã, opera no transporte nacional e internacional de refrigerados, tendo na sua frota 21 veículos Scania, dos quais dez equipados com motores V8.

Comments are closed.