As SCUT de S. Miguel custarão este ano 18,386 milhões de euros, menos de metade do que o inicialmente estimado e divulgado por diversas entidades, garante o governo dos Açores.

O vice-presidente do Governo açoriano, Sérgio Ávila, disse à “Lusa” que “havia uma previsão” de que o montante em 2013 a pagar pelo Estado à concessionária das SCUT nos Açores seria de 39,720 milhões de euros, com IVA incluído, uma verba adiantada por “diversas entidades”, “e de acordo até com o que tinha sido divulgado no âmbito do relatório do Tribunal de Contas” sobre as parcerias público-privados na região.

Segundo Sérgio Ávila, no entanto, o valor que “efectivamente vai ser pago” é de 18,386 milhões, com IVA, ou seja, “menos de metade do que estava previsto”.

O vice-presidente do governo regional explicou que a diferença “deve-se a um conjunto de ponderadores que estão no contrato e definem o montante a pagar, nomeadamente o cálculo do tráfego e outras variáveis”. Depois de “devidamente apuradas” essas variáveis, sublinhou, concluiu-se que haverá “uma poupança” para o Estado de mais de 50% em relação ao inicialmente previsto na prestação a pagar este ano.

Sérgio Ávila precisou que isto não quer dizer que as SCUT estejam a ser menos usadas do que aquilo que foi estimado pelo governo regional. “É uma diferença do concessionário, que tinha uma determinada previsão e a realidade foi outra. (…) O cálculo de remuneração que o concessionário tinha feito é que se alterou”, sublinhou.

As estradas sem custo para o utilizador em S. Miguel incluem as ligações Aeroporto de Ponta Delgada – Vila Franca do Campo, Lagoa – Ribeira Grande e Ribeira Grande – Nordeste.

Comments are closed.