As companhias de transporte marítimo de contentores devem preparar-se para sentir o “pico” dos efeitos da Covid-19 em Maio, com início já esta semana, avisa a Sea-Intelligence.

A consultora prevê que o maior corte de capacidade no transporte marítimo de contentores, por causa da Covid-19, ocorra nas próximas cinco semanas nas principais rotas, de resto como o próprio CEO da CMA CGM, Rodolphe Saadé, o antecipou recentemente. No Ásia-Costa Leste da América do Sul, a Sea-Intelligence prevê até 59% de remoção de capacidade.

Até domingo passado, a consultora dinamarquesa contabilizou 456 travessias canceladas em consequência da pandemia do novo coronavírus. Só no Ásia-Europa e no trans-Pacífico, a quantidade de capacidade de carga semanal removida aumentou em 300 mil TEU na semana passada, para 3,4 milhões de TEU, de acordo com a analista.

A Sea-Intelligence também alertou no seu último relatório Sunday Spotlight que, devido à grande quantidade de saídas canceladas, o transporte marítimo está, agora, a entrar num período em que a exportação de contentores cheios e vazios da Europa para a Ásia excederá em algumas semanas a capacidade de carga. A capacidade trans-Pacífico no backhaul também está a diminuir, embora com menos intensidade do que no Europa-Ásia.

Os operadores prevêem que o segmento de contentores será o mais atingido do sector do transporte marítimo de mercadorias. Por outro lado, é também provável que seja o que tenha a recuperação mais rápida quando a Covid-19 recuar.

Comments are closed.