A Eurotunnel foi a escolhida para comprar os activos da falida SeaFrance, por 65 milhões de euros. Os três navios serão cedidos a uma cooperativa de ex-trabalhadores da companhia, que deverá retomar as operações na Mancha no início de Julho.

À terceira foi de vez. Como se previa, a Eurotunnel venceu a concorrência da Louis Drefus/DFDS e da Stena Lines pela compra dos activos da SeaFrance, declarada falida em Janeiro.

A Eurotunnel pagará 65 milhões de euros pelos três navios da SeaFrance, que valerão entre 150 milhões e 200 milhões de euros, e cedê-los-á a uma cooperativa de ex-trabalhadores da empresa falida, para retomar as ligações entre Calais e Dover, já no início de Julho.

A LD/DFDS propunha-se pagar 50 milhões por dois navios e a Stena Lines era candidata à aquisição de apenas um navio, pelo qual se dispunha a pagar 30 milhões de euros.

A nova cooperativa deverá garantir a ocupação a cerca de 650 dos mais de 900 trabalhadores da SeaFrance, e isso terá sido determinante para a decisão do Tribunal de Comércio de Paris.

A aprovação da proposta da Eurotunnel contou também com o apoio decisivo dos credores da SeaFrance, com a SNCF à cabeça. Só a operadora ferroviária pública francesa reclamava créditos de 180 milhões de euros que, evidentemente, nunca irá receber.

Os comentários estão encerrados.