No espaço de quatro anos, a Seago Line passou de 166 milhões para 22 milhões de dólares de lucros. E a quebra deverá manter-se este ano.

Os resultados líquidos de 22,4 milhões de dólares de 2017 contrastam com os 75 milhões apurados no exercício anterior. A culpa foi da combinação da redução dos fretes médios (por causa da concorrência crescente), do aumento do preço do combustível e do ciberataque que em Junho do ano passado atingiu a Maersk Line, a APM Terminals e, ao que se vê, a Seago Line.

Se as receitas se mantiveram, em 2017, na casa dos mil milhões de dólares (1,1 mil milhões em 2016), a margem financeira caiu de 7,4% para 2,1%.

Os lucros brutos despenharam-se dos 90,8 milhões de dólares, há dois anos, para 33 milhões, no exercício transacto.

Os responsáveis da companhia estimam que no ano corrente deverá manter-se a tendência de redução dos lucros.

 

Comments are closed.