Ricardo Serrão Santos será o novo ministro do Mar. Mas o ex-eurodeputado não deverá ter a tutela dos portos e do transporte marítimo.

Ricardo Serrão Santos, 65 anos, antigo director do Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, eurodeputado socialista entre 2014 e 2019, tendo integrado as comissões das Pescas e da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, foi a escolha de António Costa para suceder a Ana Paula Vitorino na liderança do Ministério do Mar.

Confirma-se, assim, a saída da ministra do Mar na última legislatura. Uma saída determinada, quer por causa das críticas de que é alvo de alguns sectores do aparelho socialista, quer porque o primeiro ministro terá pretendido acabar com a participação de membros da mesma família no Conselho de Ministros. Ana Paula Vitorino é companheira de Eduardo Cabrita, que se manterá em funções.

A mudança de ministros deverá ser acompanhada pela saída dos portos e do transporte marítimo da alçada do Ministério do Mar.

O sector marítimo-portuário deverá, antes, juntar-se aos outros modos de transporte (pelo menos ao rodoviário e ao ferroviário). Mas o que se poderá ganhar em eficácia perder-se-á em “dignidade”, com a substituição de um ministério por uma secretaria de Estado, uma vez que não avança a criação do tantas vezes reclamado ministério dos Transportes e/ou da Logística.

Comments are closed.