O secretário de Estado dos Transportes desafiou os autarcas da AM Porto a apresentarem propostas sobre como poderão as autarquias ajudar a pagar uma eventual futura expansão do Metro do Porto.

Respondendo ao Conselho Metropolitano do Porto, Sérgio Monteiro descarta qualquer investimento público imediato na expansão da rede ao dizer que “a questão do alargamento da rede do Metro carece, por ora, de cobertura financeira ao nível de fundos comunitários”.

“Mas julgamos, também, que faz sentido que se estudem formas de assegurar investimento futuro através da canalização das externalidades positivas decorrentes do alargamento da rede da Metro (caso ela ocorra) para financiamento do investimento”, acrescenta o secretário de Estado.

E assim Sérgio Monteiro desafia a “AMP a poder formular propostas neste sentido, uma vez que tipicamente essas externalidades positivas constituem receitas dos municípios”.

Na carta citada pela “Lusa”, o secretário de Estado dos Transportes avisa ainda que os “eventuais créditos decorrentes da concessão atual” da Metro do Porto devem “ser canalizados para o abate da dívida” da empresa.

Comments are closed.