As obras para a expansão do terminal ro-ro de Setúbal deverão arrancar já “no segundo trimestre de 2014” e “terão uma duração de seis meses”, adiantou ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS o presidente da APSS.

Vítor Caldeirinha confirmou que o investimento “rondará os 3,5 milhões de euros” e que “será totalmente realizado com recurso a fundos próprios da APSS”.

O projecto de expansão do terminal para jusante “envolve a construção de cerca de 50 mil metros quadrados de terrapleno”, que se somarão aos 150 mil metros quadrados existentes (dos quais, 60 mil estão concessionados à Autoeuropa).

A administração portuária “será responsável pela infra-estruturação do terrapleno, pelas instalações de redes de iluminação, cabendo aos futuros concessionários a construção da superestrutura adequada à actividade”, acrescentou o presidente da APSS, em declarações ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS.

A nova área será “concessionada por concurso para serviços logísticos de valor acrescentado aos veículos novos”. A ideia é “rentabilizar uma área disponível, constituindo um terminal de segunda linha da logística automóvel junto ao porto, à semelhança do que existe nos portos europeus ro-ro mais competitivos”, referiu ainda Vítor Caldeirinha.

Com o novo terminal, Setúbal pretende posicionar-se como hub ro-ro e reforçar a posição de porta de acesso /saída para o hinterland espanhol até Madrid. A “médio prazo”, o porto sadino propõe-se ser uma plataforma “de transhipment ro-ro entre o Brasil e o Mediterrâneo, competindo com a distribuição da produção brasileira exclusivamente a partir dos portos do Norte da Europa, como sucede actualmente”, concluiu o dirigente.

Comments are closed.