Onze meses bastaram a Setúbal para superar o recorde anual de movimentação de cargas, e logo por meio milhão de toneladas de diferença

No final de Novembro, o porto da foz do Sado acumulava 7,5 milhões de toneladas processadas, mais 18% que o conseguido no período homólogo de 2013 e mais 7%, ou cerca de 500 mil toneladas, que o conseguido em todo o ano transacto, até aqui o melhor da história daquela infra-estrutura.

A carga geral ultrapassou os quatro milhões de toneladas (mais 195%), com a carga contentorizada a disparar 88,5% para perto do milhão de toneladas. A carga fraccioinada representou 2,9 milhões de toneladas (mais 6,5%) e a carga ro-ro 217 mil (mais 20,9%).

Os granéis sólidos superaram os três milhões de toneladas, com um avanço acumulado de 22,8%. Ao invés, os líquidos cederam 18,2% até às 353 mil toneladas.

Entre os principais terminais públicos, o Multiusos I cresceu 24% para cerca dos 1,7 milhões de toneladas, e o Multiusos II avançou 20,4% para perto dos 1,8 milhões.

Os tráfegos de import/export representaram cerca de 7,1 milhões de toneladas. As trocas com a União Europeia cresceram 23,9% para 2,2 milhões de toneladas, e os fluxos com países terceiros ultrapassaram os 4,9 milhões de toneladas (mais 18,7%).

 

Comments are closed.