Para permitir a Setúbal tornar-se um hub de crosstrade intercontinental no transporte de automóveis, a APSS vai investir 3,5 milhões de euros na expansão do terminal ro-ro.

1-_MG_2633

 

Com cerca de meio ano de atraso relativamente ao inicialmente previsto, a APSS acaba de lançar o concurso para a execução do projecto de expansão do terminal ro-ro para jusante.

A obra, com um custo estimado de 3,5 milhões de euros, deverá acrescentar 5,8 hectares de terrapleno ao terminal, permitindo a instalação ali de serviços de valor acrescentado na importação/exportação de veículos actualmente realizados em parques de segunda linha, com os custos logísticos a tal inerentes.

O terminal ro-ro de Setúbal dispõe de uma frente de cais de 365 metros (com dois postos de acostagem) e de uma rampa ro-ro apoiada em duques d’alba. Tem fundos de -12 metros (que permitem a escala de alguns dos maiores navios ro-ro e car carriers da actualidade). A área de armazenamento ao ar livre estende-se por 150 mil metros quadrados, dos quais 60 mil estão concessionados à Autoeuropa. O terminal é ainda servido por linha férrea.

Em Dezembro de 2013, o presidente da APSS afirmou ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS que a autoridade portuária “será responsável pela infra-estruturação do terrapleno e pelas instalações de redes de iluminação, cabendo aos futuros concessionários a construção da superestrutura adequada à actividade”.

A nova área será “concessionada por concurso para serviços logísticos de valor acrescentado aos veículos novos”. A ideia é “rentabilizar uma área disponível, constituindo um terminal de segunda linha da logística automóvel junto ao porto, à semelhança do que existe nos portos europeus ro-ro mais competitivos”, referiu ainda Vítor Caldeirinha.

Com mais este investimento, inscrito no Plano Estratégico de Transportes, o Porto de Setúbal aposta em posicionar-se na importação e distribuição de automóveis para Portugal e Espanha (até Madrid) e, mais do que isso, tornar-se “um hub ro-ro de crosstrade intercontinental na ligação entre as rotas do Atlântico, África, Ásia e as linhas do Mediterrâneo”.

No ano findo, Setúbal processou cerca de 236 mil toneladas de carga ro-ro (mais 18,3% em termos homólogos), tendo movimentado 149 039 veículos (mas 19,5%), entre embarques (88 584, mais 14,7%) e desembarques (60 455, mais 27,3%).

 

Comments are closed.