O SEP 265, sindicato de estivadores de Setúbal, diz saber “de fonte segura” que “cerca de 70% dos trabalhadores portuários” não aderirão à greve convocado pelo SEAL.

Em comunicado, o SEP 265 (Sindicato dos Estivadores Portuários de Setúbal) “informa” que a greve anunciada hoje pelo SEAL, para vigorar entre 3 e de 17 de Fevereiro, “não irá ter adesão de 100% por parte dos trabalhadores”, pelo que “será apenas parcial e não total”.

Em apoio do seu anúncio, o sindicato diz ter tomado “conhecimento por fonte segura de que cerca de 70% dos trabalhadores portuários não vão aderir à paralisação”. Uma decisão justificada, avança, pela “pouca afluência de trabalho existente actualmente no Porto de Setúbal, consequente da última paralisação do mesmo, geradora de perdas de acordos contratuais com as empresas de transporte, exportação e importação de mercadorias por via marítima”.

Uma nova greve, refere o SEP 265, teria “naturalmente mais impacto na situação financeira dos trabalhadores eventuais” colocando “em causa a estabilidade financeira e consequentemente o bem-estar e a qualidade de vida, pessoal e familiar, mínima admissível de todos esses trabalhadores”.

O SEP 265 é de criação recente e por mais de uma vez foi denunciado pelo SEAL, por alegadamente ser uma criação do Grupo Yilport, visado na greve hoje anunciada.

Comments are closed.