A partir de Maio do próximo ano, o porto de Setúbal disporá de fundos de até -15 metros. As obras de dragagem foram hoje consignadas.

Dragagens em Setúbal concluídas em Maio de 2019

O investimento na melhoria das acessibilidades marítimas do porto de Setúbal será de 24,5 milhões de euros, co-financiados em 14,8 milhões de euros pela Comissão Europeia.

As dragagens permitirão o aprofundamento do canal da barra, de -12,8 para -15 metros, e do canal Norte, de -11,8 para -13,5 metros, além do alargamento do canal de acesso (permitindo o cruzamento de navios) e da criação de uma nova bacia de manobra. Quando concluídas, o porto de Setúbal poderá receber navios de até 4 000 TEU de capacidade.

“Esta nova configuração do porto de Setúbal vai permitir aumentar a segurança e eficiência do transporte e garantir a competitividade do tecido empresarial ao potenciar a captação de mais tráfego”, explicou, hoje, no acto de consignação da obra, a presidente do Conselho de Administração da APSS.

Numa alusão às críticas dos ambientalistas, Lídia Sequeira ressalvou que esta intervenção teve em atenção os impactos no ecossistema do Sado, nomeadamente nos golfinhos roazes, assegurando que “o impacto será mínimo”.

“Este é o período indicado para proceder a esta obra sem prejudicar o habitat das espécies do Sado”, garantiu.

Servir a Estremadura e Andaluzia

A ministra do Mar, por seu turno, destacou a importância desta obra, sublinhando que “mais do que o valor envolvido importa realçar os benefícios que terá para o sistema portuário e para a região”.

“É uma obra que vai marcar a diferença. Vai aumentar a competitividade do porto de Setúbal e tornar as cadeias logísticas mais competitivas e com menos custos”.

Segundo Ana Paula Vitorino, ao melhorar a oferta portuária de Setúbal, permitindo que ali atraquem navios de maior dimensão, será possível ambicionar competir com outros portos portugueses e torná-lo um dos portos preferenciais das regiões espanholas da Estremadura e da Andaluzia.

A melhoria das acessibilidades marítimas é a principal obra em Setúbal inscrita na Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária. Nela o Governo perspectiva aumentar em 60% a carga total e em 181% a carga contentorizada movimentada no porto do Sado

Esta obra tem um prazo de execução de 180 dias.

» Porto de Setúbal: dragagens geram polémica

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*