A alemã Siemens e a canadiana Bombardier estarão a negociar uma aliança, ou mesmo a fusão, das suas actividades ferroviárias, avançam a “Bloomberg” e a “Reuters”.

Bombardier Zephiro

As duas companhias são dois dois gigantes mundiais do sector, a par da francesa Alstom e da chinesa CRRC, ela mesma resultante da fusão de duas construtoras locais.

A crescente concorrência por parte da CRRC no mercado mundial será, precisamente, uma das motivações para a Siemens e Bombardier juntarem forças. Isso e o rápido desenvolvimento do mercado global, com muitos concursos na forja.

Siemens e Bombardier têm uma oferta completa para o sector ferroviário, sendo naturalmente mais conhecidas pelas suas propostas para a Alta Velocidade, com o Velaro e o Zephiro, respectivamente.

As duas companhias não comentaram as notícias, que avançam, citando fontes conhecedoras do processo, que as negociações estarão ainda numa fase inicial.

No ano passado, a divisão Mobilidade da Siemens (onde avulta o negócio ferroviário) realizou um volume de negócios de 7,8 mil milhões de euros. Já o negócio Transportes da Bombardier (com destaque para a ferrovia) contu 7,6 mil milhões de dólares.

Uma eventual fusão entre a Siemens e a Bombardier levanta problemas ao nível da Concorrência, e também em termos de gestão das redundâncias das duas estruturas produtivas que empregam milhares de trabalhadores.

 

 

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.