A Siemens foi escolhida pela Transport for London (TfL) para o fornecimento de 94 comboios para o Tube, como é conhecido o metro da cidade. O contrato vale 1,5 mil milhões de libras (1,715 mil milhões de euros).

As novas unidades, que começarão a ser entregues em 2023, substituirão as composições da linha Piccadilly, que estão ao serviço desde 1973. Mas circularão também nas linhas Bakerloo, Central e Waterloo & City.

A encomenda da TfL à Siemens, efectuada no âmbito do programa Deep Tube Upgrade, prevê que as 94 unidades sejam construídas no Reino Unido, numa nova fábrica em Goole (East Yorkshire). A entidade responsável pelos transportes de Londres informou, além disso, que a proposta da Siemens para a nova frota indica 22 fornecedores britânicos de componentes para as composições.

Embora seja apenas a primeira encomenda do Deep Tube Upgrade Programa, a Tfl afirma que foi colocada com base na expectativa de que um único fornecedor produzirá todos os novos comboios.

Além de introduzir novas composições, a TfL está a actualizar os sistemas de sinalização e controlo da rede do Deep Tube. O objectivo é que até ao fim de 2026, nos horários de pico possam circular 27 comboios por hora, em comparação com os 24 actuais.

 

 

 

 

Os comentários estão encerrados.