Cerca de 9,5 milhões de euros é quanto a Administração do Porto de Sines (APS) está a investir no alargamento da bacia de aproximação ao terminal de contentores com fundos de -17/-17,5 metros.

Sines - 1

Os trabalhos, que agora se iniciaram e se prolongarão até ao final de Setembro, complementam as dragagens já realizadas em 2011 no canal de acesso ao Terminal XXI. A intervenção de agora é justificada pela necessidade de alargar a bacia de manobras, antecipando o tráfego crescente de navios de 19000-20000 TEU e mesmo a prevista entrada no mercado de navios de 22000 TEU em 2018.

Em Sines não se coloca o problema do assoreamento dos fundos, pelo que as dragagens a realizar consistem, na prática, na regularização dos funchos rochosos mediante o corte dos afloramentos de rocha.

A intervenção agora em curso, sublinha a APS, está abrangida ainda pela avaliação de impacte ambiental da construção do Terminal XXI.

Na semana passada, Sines recebeu o MSC Zoe, um dos três maiores navios porta-contentores do mundo, com uma capacidade de 19 224 TEU. O porto alentejano é um dos poucos europeus capazes de operarem estes gigantes dos mares.

 

 

Os comentários estão encerrados.