Mais de 40% das cargas movimentadas nos principais portos nacionais nos primeiros quatro meses do ano passaram por Sines, divulgou o IPTM.

Entre Janeiro e Abril, o porto alentejano processou 9,4 milhões de toneladas, mais 21% que os 7,8 milhões registados no mesmo período de 2011. Um resultado fortíssimo que garantiu boa parte do crescimento de 8,3% registado pelo conjunto dos sete portos, que movimentaram 23,2 milhões de toneladas (21,4 milhões há um ano).

Leixões reforçou o seu segundo lugar, mas apenas avançou 2,4% para os 5,5 milhões de toneladas. Lisboa manteve-se praticamente na mesma (4,1 milhões de toneladas, mais 0,8%). Setúbal perdeu 3,6%, para 2,3 milhões de toneladas. E Aveiro caiu 7,2% para a casa do milhão de toneladas.

A crescer bem estiverem os portos mais pequenos. A Figueira da Foz avançou 12,1% para as 591 mil toneladas. Viana do Castelo “disparou” 69,8% até para lá das 186 mil toneladas.

Em termos globais, os granéis líquidos garantiram 40,3% da tonelagem movimentada, enquanto a carga geral representou 35,1% e os granéis sólidos 24,6%.

Em Abril, segundo os dados do IPTM, o movimento de mercadorias nos principais portos superou os seis milhões de toneladas (mais 3% em termos homólogos).

Destacou-se Sines, com uma subida de 17,4% para os 2,5 milhões de toneladas; e também Viana do Castelo, com um aumento de 49,5% até às 40 mil toneladas. Lisboa ainda ficou no azul (mais 0,5%), com 1,2 milhões de toneladas.

Ao invés, Leixões perdeu 5,7% (para 1,3 milhões de toneladas movimentadas), Setúbal caiu 14,7% (para 579 mil toneladas), Aveiro cedeu 6,3% (para 279 mil toneladas) e a Figueira 6,2% (para 155 mil toneladas).

 

 

Os comentários estão encerrados.