O porto de Sines fechou 2015 com um movimento recorde de 43,9 milhões de toneladas. Os contentores atingiram um máximo de 1,3 milhões de TEU.

Sines

Em termos globais, o resultado do porto alentejano, praticamente sobre os 44 milhões de toneladas, representa um crescimento homólogo de 17% e permite-lhe reforçar a sua quota de mercado no sector nacional (até Novembro, os principais portos do Continente cresceram 8,2%).

Os granéis líquidos (essencialmente petróleo e seus derivados) deram o principal contributo para o resultado recorde, com um crescimento de 19,1% até aos 21,5 milhões de toneladas. Os granéis sólidos (sobretudo carvão) também ajudaram, com um ganho de 19,5% e 5,9 milhões de toneladas.

Sines mais perto de Barcelona

A carga geral (contentorizada) cresceu 13,5% e atingiu os 16,6 milhões de toneladas. O movimento de contentores cresceu 8,5% (o resultado mais baixo dos últimos anos, mas partindo de uma base cada vez maior) e superou os 1,3 milhões de TEU.

No ranking ibérico, com o resultado agora anunciado tudo indica que Sines e o Terminal XXI terão consolidado o seu quarto lugar e estarão mais perto do pódio.

No país vizinho a Puertos del Estado ainda não divulgou os resultados de 2015, mas no final de Novembro Valência acumulava um ganho homólogo de 5,9%, Algeciras perdia 2,4% e Barcelona avançava 2,7%. O porto da cidade condal contava então 1,79 milhões de TEU contra 1,23 milhões de Sines.

No ano transacto, Sines recebeu as escalas de 2 187 navios (mais 9,2%). Mais navios e maiores, com a tonelagem bruta a crescer 14%.

 

 

Os comentários estão encerrados.