Cerca de um ano e 120 milhões de euros depois, a Refer concluiu, dentro do prazo, a modernização do troço Bombel-Casa Branca-Évora da Linha do Alentejo / Linha de Évora. A CP anuncia para o fim de semana a retoma das ligações de passageiros com Lisboa.

As obras agora concluídas beneficiam, no imediato, o tráfego de passageiros mas inserem-se no plano mais vasto de construir uma ligação exclusiva para mercadorias entre o porto de Sines e a fronteira com Espanha.

A partir daqui fica a faltar a ligação entre Évora e o Caia. Uma obra que deveria ser executada no âmbito da PPP da Alta Velocidade Poceirão-Caia. Que o novo Governo decidiu suspender. Pelo menos por enquanto. Ainda que sublinhando a prioridade que será dada às ligações, em bitola europeia, entre os portos, as plataformas logísticas e a Europa. A linha para mercadorias entre Sines e Elvas está projectada em bitola ibérica.

A nova ligação de Sines à fronteira encurtará a distância em 137 quilómetros e terá maior capacidade de carga, o que reduzirá os custos e melhorará os tempos de trânsito das mercadorias.

A Refer anuncia para sábado a reabertura ao tráfego do troço intervencionado e a CP anuncia para domingo o reinício das ligações de passageiros entre Lisboa, Évora e Beja (neste caso, com transbordo em Casa Branca).

Com os comboios a poderem circular mais depressa, a operadora ferroviária promete cortar 28 minutos no tempo de viagem entre Lisboa-Sete Rios e Évora. No caso de Beja, o ganho será de apenas 4-5 minutos (já incluído o tempo de transbordo).

Na relação Lisboa-Évora-Beja haverá quatro comboios diários em ambos os sentidos nos dias úteis (três aos fins de semana). A ligação Casa Branca-Beja será realizada por automotoras diesel modernizadas, com horários mais frequentes para dar resposta à procura diária de características pendulares, anuncia a CP.

Comments are closed.