O porto de Sines é, naturalmente, o melhor português no ranking UNCTAD dos portos mais conectados. Mas perdeu pontos face a 2018 e está muito longe, por exemplo, dos concorrentes espanhóis.

Leixões ganhou pontos no ranking UNCTAD

O porto de Sines ocupa a 79.ª posição no ranking da UNCTAD, com um total de 36,35 pontos. Na edição do ano passado, o maior porto nacional contava 49,29 pontos. Mas 2018 terá sido um resultado excepcional.

Numa perspectiva mais alargada, Sines tem mantido o seu score relativamente estável nos últimos anos. Face a 2006, o primeiro ano do ranking, a evolução é, porém, assinalável: de 11,41 pontos então para 36,65 pontos agora.

Face aos concorrentes directos na liga ibérica, o porto português continua, porém, bastante fragilizado neste ranking da UNCTAD.

Valência, o primeiro porto espanhol, ocupa a 23.ª posição no ranking, com um score global de 61,68 pontos; Algeciras é 27.º e Barcelona 28.º, com 59,68 pontos.

Note-se, todavia, que Valência foi ultrapassado na sua condição de primeiro porto do Mediterrâneo pelo Pireu, que é é agora 21.º no ranking geral e o quarto entre os portos europeus (só superado por Antuérpia, 6.º, Roterdão, 7.º, e Hamburgo, 13.º).

Leixões soma pontos

O porto de Leixões é, entre os maiores de Portugal, o único a ganhar pontos no ranking da UNCTAD face a 2018: de 17,62 para 19,04. Ainda assim, o porto nortenho ocupa uma posição modesta. Se em 2006 só somou 14,85 pontos, em 2016 chegou aos 20,57.

Lisboa está em 2019 exactamente como estava em 2006: soma 18,65 pontos no ranking. Pelo meio, em 2015, chegou aos 25,01.

Os números e os rankings valem o que valem. Registe-se, ainda assim, a evolução de Thamesport (Reino Unido): em 2006 somou 25,14 pontos; em 2019 fica-se pelos 2,69…

 

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*