O porto de Sines e o seu Terminal XXI classificaram-se  no top 100 mundial dos maiores portos de contentores no final de 2015, de acordo com o ranking elaborado pela espanhola “Transposte XXI”.

MSC Zoe

Tendo movimentado 1 330 000 TEU em 2015, Sines classificou-se como o 100.º maior porto do mundo, o 18.º europeu e o terceiro ibérico.

Com um crescimento de 8,3% face a 2014, o porto português ganhou terreno a vários portos que o precedem imediatamente no ranking, sendo por isso possível que ultrapasse alguns deles no final do ano em curso.

Porém, há que contar também com o rápido crescimento de outros portos. Em 2015, por exemplo, Sines foi ultrapassado por Puerto Califa (Emiratos Árabes Unidos), que cresceu 31,9% e saltou para a 93.ª posição do ranking,com 1,5 milhões de TEU, e pelo porto chinês de Tangshan (92.º com 1,5 milhões de TEU, a subir 37%).

Portos chineses dominam

Sem surpresa, os portos chineses monopolizam os primeiros lugares do ranking, com sete presenças no top 10.

Xangai reforçou o primeiro lugar, com 36,4 milhões de TEU (mais 3,5% em termos homólogos), afastando-se de Singapura, que perdeu 8,7% para 30,9 milhões de TEU. O terceiro lugar do pódio é de Shenzhen, com 24,2 milhões de TEU (mais 0,7%).

Nos lugares imediatos classificaram-se Ningbo (20,6 milhões de TEU, mais 6%), Hong Kong (20,1 milhões, menos 9,6%), Busan (19,5 milhões,mais 4,2%), Guangzhou (17,6 milhões, mais 5,8%), Qingdao (17,4 milhões, mais 4,9%), Dubai (15,6 milhões, mais 2,2%) e Tianjin (14,1 milhões, mais 0,4%).

Roterdão (11.º) é o primeiro porto europeu e Los Angeles (19.º) o primeiro norte-americano no ranking mundial.

Europa com 18 portos no top

A Europa coloca 18 portos no ranking dos 100 maiores do mundo. Dez são do Norte e oito do Sul. Os do Norte movimentaram 51,6 milhões de TEU, os do Sul apenas 23,4 milhões de TEU mas cresceram mais depressa. Sines é, claro, o 18.º.

Roterdão lidera com 12,2 milhões de TEU (menos 0,5% em termos homólogos), seguido de Antuérpia com 9,6 milhões (mais 6,9%) e de Hamburgo com 8,8 milhões (menos 9,3%).

Entre os portos do Velho Continente que mais cresceram, destaca-se Sines, com um ganho homólogo de 8,3%, só superado por Southampton, que deu um salto de 41,7% até aos 2,1 milhões de TEU (14.º).

Entre os perdedores avultam os casos de São Petersburgo (a cair  27,8% para 1,7 milhões de TEU; 16.º classificado), de Zeebrugge (menos 23,8%, 1,6 milhões de TEU e 17.º classificado) e de Gioia Tauro (menos 14,1%, 2,6 milhões de TEU e 12.º).

 

Os comentários estão encerrados.