Sines foi o quinto terminal de contentores que mais cresceu na Europa no ano passado, reforçando o seu 15.º lugar no ranking e aproximando-se dos concorrentes mais próximos.

As contas são de Theo Notteboom. No ano passado, os 15 maiores terminais de contentores europeus movimentaram 73,4 milhões de TEU, mais 4,2% que em 2016. Os três maiores – Roterdão, Antuérpia e Hamburgo – totalizaram 33 milhões de TEU e cresceram 5,4% em termos homólogos.

Os maiores crescimentos em 2017 versus 2016 aconteceram nos portos de Barcelona (32,7%), Génova (14,8%), Le Havre (14,5%), Roterdão (10,9%) e Sines (10,3%).

O porto português manteve o 15.º lugar no ranking europeu, mas aproximou-se de Southampton e de Gioia Tauro, que o precedem, e que perderam 12,4% e 0,1%, respectivamente.

O alinhamento do ranking pouco se alterou, de 20916 para 2017. Valência e Algeciras trocaram posições (de sexto para quinto e vice-versa), o Pireu subiu de 8.º para 7.º, por troca com Felixtowe, e Barcelona subiu de 13.º para 10.º, por troca com Gioia Tauro.

Sines cresceu 10 vezes em 10 anos

Comparando os resultados os 2017 com os de 2007, o último ano antes da crise que abalou o mundo, Sines surge destacadíssimo na frente, com um crescimento mails de 1000%! Theo Notteboom lembra, a propósito, que o porto português só entrou no top 15 em 2016.

Atrás de Sines surgem Marsaloxx (65,8%), Valência (58,8%) e Génova (42,2%), com Roterdão e Antuérpia a ocuparem as posições seguintes.

Entre 2007 e 2017, o movimento de contentores nos portos do top 15 cresceu 19,8%, enquanto o top 3 progrediu 14,4%.

Na sua análise, Theo Notteboomc realça precisamente a crescente importância dos terminais de transhipment do Sul da Europa, de que Sines é o melhor exemplo..

 

This article has 1 comment

  1. Infelizmente Sines está cada vez mais longo do seu + directo concorrente na Península Ibérica : Barcelona !