A implantação do sistema de transporte público BRT de Maputo, Moçambique, arrancará apenas em 2016, anunciou o director de Relações Públicas e Institucionais da Odebrecht, que construirá as vias dedicadas.

BRT Maputo

O sistema de transporte público rodoviário de passageiros em via dedicada estender-se-á por 17 quilómetros, o que implicará o alargamento de algumas das principais avenidas de Maputo e/ou a construção de viadutos.

O projecto contempla a existência de quatro terminais e 20 estações. A frota será constituída por 63 autocarros articulados, com capacidade para transportar 140 passageiros cada. A oferta será constituída por quatro rotas: Magoanine – Museu, Magoanine – Praça dos Trabalhadores, Magoanine – Praça dos Combatentes e Praça dos Combatentes – Museu.

Tal como está concebido, o sistema de BRT (de Bus Rapid Transit) de Maputo terá capacidade para transportar 18 500 passageiros/hora, 166 mil/ dia ou 53 milhões/ano.

O investimento estimado é de 225 milhões de dólares, dos quais 45 milhões serão aportados pelo município da capital moçambicana.

Os actuais operadores de transporte público de passageiros poderão integrar-se no novo sistema, desde que se associem e conquanto cumpram com as exigências de equipamentos e tecnologias.

A criação do sistema BRT de transporte público é uma promessa do actual Executivo autárquico de Maputo. As obras deveriam ter-se iniciado em meados do ano corrente.

 

Comments are closed.