A francesa SNCF será doravante a gestora exclusiva do serviço de Alta Velocidade Eurostar. O acordo entre os accionistas já foi sancionado pela Comissão Europeia.

Eurostar

A SNCF detém 55% do capital da Eurostar International. O Tesouro britânico controla outros 40%. Os restantes 5% são pertença da SNCB. O governo britânico acordou entretanto a venda da sua participação ao consórcio Patina Rail LLP, em que 30% ficarão para o fundo público canadiano CDPQ (Caisse de Depot et Placement du Quebec) e 10% para a gestora de fundos britânica Hermes Infrastructure. Este negócio não afecta o acordo de acionistas agora aprovado pela Comissão Europeia que atribui a gestão à SNCF.

A Eurostar opera o serviço ferroviário de Alta Velocidade entre Londres e Bruxelas/Paris e no início do mês lançou uma ligação entre Londres e Marselha. Planeado está um serviço para Amesterdão.

Bruxelas deu o ok ao controlo da Eurostar pela SNCF mas impõe condições. Desde logo, que não haja entraves à entrada de novos operadores nas ligações trans-Mancha. Assim, a SNCF e a SNCB têm o compromisso de assegurar que qualquer novo operador tenha acesso equitativo e não discriminatório às áreas e serviços (incluindo bilheteiras, serviços de informação ao passageiro e estações) geridas pelas duas empresas, aos centros de manutenção nos três países e ao espaço canal em horas de ponta.

 

 

Comments are closed.