A Comissão Europeia autorizou a SNCF a injectar mais algum dinheiro na SeaFrance, com o intuito de impedir a falência imediata da companhia.

O montante a disponibilizar pela operadora ferroviária francesa não foi divulgado. Já este ano, a SeaFrance gastou 70 milhões de euros de ajuda da sua casa-mãe.

Em Julho a SeaFrance atingiu os primeiros resultados operacionais positivos em mais de um ano, mas as perdas acumuladas desde Janeiro atingem os 20 milhões de euros e dificilmente serão revertidas até ao final do exercício.

A SeaFrance encontra-se sob administração judicial até ao próximo dia 15 do corrente. Segundo o IFW, a única proposta de compra da empresa terá sido rejeitada pelo tribunal, pelo que a alternativa à falência é o processo de recuperação apresentado pela administração da empresa.

A proposta prevê reduzir o pessoal de 1 600 para pouco mais de 700 trabalhadores e uma injecção de capital fresco de cerca de 190 milhões de euros, que terá de ser autorizada por Bruxelas.

A SeaFrance opera ligações na Mancha e tem sofrido com o excesso de oferta e a concorrência da Eurotunnel.

Os comentários estão encerrados.