A SPdH, a operadora de handling da TAP, foi a única companhia do grupo a apresentar resultados positivos em 2014 e até a melhorá-los face a 2013.

Groundforce

No ano passado, o Grupo TAP registou um prejuízo consolidado de 85,1 milhões de euros. Pior 79,2 milhões de euros do que o realizado em 2013. E desta feita a culpa nem foi tanto da Manutenção e Engenharia do Brasil mas foi sobretudo do negócio do transporte aéreo.

A TAP, que ainda em 2013 registou 34 milhões de euros de lucros, sofreu, em 2014, um prejuízo de 46,4 milhões de euros.

O negócio da manutenção brasileira, que tradicionalmente arrasta para o vermelho os números do grupo, reduziu as perdas, de 41 milhões de euros, em 2013, para 22,6 milhões de euros, no exercício transacto.

Entre as empresas do grupo, apenas a SPdH, detida a 49% pela TAP (os restantes 51% são detidos pelo Grupo Urbanos), registou resultados positivos. Foram 2,4 milhões de euros de lucro, que comparam com os 2,1 milhões de euros de ganhos de 2013.

No final do exercício, a dívida consolidada da TAP ascendia a 1 062 milhões de euros (um incremento de 1% em termos homólogos) e os capitais próprios negativos atingiram os 512 milhões de euros.

O processo de privatização de 61% do Grupo TAP está a decorrer. Os interessados têm até 15 de Maio para apresentar as suas propostas vinculativas.

Tags:

Comments are closed.