O aumento da oferta de capacidade esperado para este mês nos tráfegos entre o Extremo Oriente e a América do Sul, pode pressionar ainda mais em baixa os já depauperados fretes, avisa a Alphaliner.

Brasil - Porto de Santos

Fruto da reorganização das alianças existentes, nas ligações entre o Extremo Oriente e a costa Oeste (WCSA) da América do Sul, a Alphaliner fala no lançamento de cinco novos serviços, ainda este mês, que substituirão quatro existentes, com uma subida de 11% da capacidade, de 70 500 TEU, no fim de Junho, para 78 000 TEU, no fim de Julho.

Já na rota Extremo Oriente-Costa Leste da América do Sul (ECSA), o número de serviços (quatro) e capacidade disponível (com uma subida marginal de 1%, de 44 600 para 45 000 TEU) deverão manter-se. Mas aí os fretes já estão 70% mais baixos que há um ano.

A situação poderá agravar-se à medida que entrem ao serviço os novos navios já encomendados. A Alphaliner refere uma carteira de encomendas actual de 137 neo-panamaxes (com capacidades entre 8 600 e 10 600 TEU, comprimento de 300 metros e largura de 48,2 metros). Daquelas unidades, 64 já foram entregues e outras 41 sê-lo-ão até Dezembro.

De acordo com a consultora, a maioria desses navios será afectada a rotas da América do Sul.

 

Comments are closed.