O operador logístico privado com que o governo de Espanha pretende reforçar a Renfe Mercancías terá cerca de 50% do capital da companhia que será criada para unir as duas sociedades.

Renfe Mercadorias

O objectivo de Madrid é que a nova companhia comece a operar em 2019, uma vez concluído o plano de reorganização da Renfe e seja constituída a nova sociedade. indicou ontem o ministro do Fomento espanhol, Íñigo de la Serna, .

De la Serna havia anunciado, em Maio, que a intenção do Executivo do país vizinho era lançar um concurso para escolher um parceiro industrial para Renfe Mercancías. A preferência por um operador logístico de perfil internacional era justificada pelo ministro espanhol com o objectivo de competir no mercado exterior.

A ideia, segundo a mesma fonte, é criar uma “grande companhia” para a qual a Renfe contribuirá com a sua experiência no transporte ferroviário e o seu parceiro com algo que o operador público espanhol não possui no presente: experiência em logística e transporte rodoviário.

 

This article has 1 comment

  1. Será a portuguesa MEDWAY / MSC ?