O Governo decidiu hoje avançar para negociações directas com os interessados na CP Carga e EMEF, para melhorar as suas propostas. A Springwater e a Bavaria são opções já descartadas.

CP Carga

Ao contrário do que chegou a ser admitido, o Conselho de Ministros de hoje não decidiu os vencedores dos processos de privatização da CP Carga e da EMEF. Confrontado com propostas com “atributos que permitem presumir que possam ainda vir a ser melhoradas no decurso do processo negocial”, o Executivo optou por convidar “os respectivos proponentes para uma fase de negociações”, lê-se no comunicado emitido no final da reunião.

No caso da CP Carga, seguem, então, para a fase seguinte, e decisiva, do processo a Cofihold, SGPS, a Atena Equity Partner e a MSC Rail. Rejeitada foi a proposta da Springwater, capital de risco que já comprou a ES Viagens.

Quanto à EMEF, o comunicado do Conselho de Ministros refere “o interesse por parte de 11 potenciais investidores” mas apenas dois formalizaram propostas, a Bavaria e a Alstom, sendo que apenas esta última “reúne condições de base para o cumprimento das exigências do caderno de encargos”. Mesmo com uma proposta única, também aqui se avança para negociações directas.

Recorde-se que a privatização da EMEF pode estar condicionada pela recusa do visto do Tribunal de Contas a contratos com a CP no valor de cerca de 350 milhões de euros, e ao resultado de uma queixa apresentada pela Bombardier em Bruxelas, denunciando alegadas ajudas de Estado ilegais à empresa pública num montante de cerca de 90 milhões de euros.

O Governo já disse querer fechar as privatizações das duas empresas até ao final do mês corrente.

 

 

Comments are closed.