As previsões da Standard & Poor’s para o transporte marítimo de mercadorias em 2016 são muito negativas. A agência de notação financeira, que acompanha o desempenho de 16 companhias em todos o mundo, apenas tem previsões animadoras para o segmento dos navios-tanque.

Maersk

“Prevemos que o ‘rating’ continue com tendência de descida este ano, tal como indicam os ‘outlooks’ negativos de um quarto do portfólio do sector do transporte marítimo”, avisa a Standard & Poor’s.

Além do abrandamento do crescimento da economia chinesa, a agência de rating aponta como factores para as previsões negativas “o excesso de oferta estrutural e crónico”, assim como uma “fraca disciplina da oferta” entre os armadores.

No que se refere à carga contentorizada, a agência conclui que a volatilidade dos preços médios dos fretes, que “intensificou-se nos últimos meses”, deverá manter-se em 2016.

“Uma nova ronda de fusões e aquisições deverá acontecer entre as companhias de transporte de contentores, em busca de ganhos de eficiência do lado dos custos e do fortalecimento da capacidade negocial”, prevê a Standard & Poor’s.

No segmento dos granéis sólidos, a Standard & Poor’s não prevê qualquer recuperação nos preços médios dos fretes, pois não antecipa melhorias do lado da procura nem  o aliviar da sobrecapacidade de oferta.

Recorde-se que recentemente também a Drewry previu perdas de cinco mil milhões de dólares para o sector do transporte marítimo de contentores.

 

 

 

 

Comments are closed.