No ano passado, a STCP realizou um resultado líquido negativo de 3,2 milhões de euros, um agravamento de 74% face ao ocorrido em 2018.

Em 2019, a STCP atingiu um volume de receitas de 49,5 milhões de euros, um aumento de 3,4% face a 2018, em linha com a subida do número de passageiros transportados: foram 76,7 milhões (mais 3,3 milhões, ou 4,5%) – em boa parte resultado da introdução dos novos passes sociais, com o PART, a partir de Abril.

Em termos de resultados, o resultado líquido passou de -1,3 milhões para -3,2 milhões de euros. Mas o resultado operacional melhorou 30% para -1,2 milhões de euros, e o EBITDA recorrente cresceu 80% e atingiu os 3,5 milhões de euros.

Ao longo de 2019, a STCP investiu 16,3 milhões de euros (14,7 milhões em 2018), essencialmente no prosseguimento do programa de renovação da frota, co-financiado a fundo perdido pelo POSEUR, com a recepção de 15 autocarros eléctricos (todos os encomendados em 2018) e 94 autocarros a gás natural (completando 109 do total dos 188 previstos para a primeira fase de renovação da frota de autocarros da STCP).

O exercício de 2019 ficou ainda marcado pela assinatura do memorando de entendimento entre o Estado, a AMP e os municípios servidos pela STCP sobre a intermunicipalização da empresa. O acordo foi assinado em Agosto, mas a sua aplicação plena foi entretanto adiada.

As contas do exercício de 2019 foram hoje aprovadas em Assembleia Geral da empresa.

Tags:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*