Os conselhos de administração da STCP e da Metro do Porto aprovaram esta tarde a proposta de subconcessão das respectivas redes à Alsa e à Transdev.

Segundo fonte oficial das duas empresas, no caso da Metro do Porto a votação deu-se com “a abstenção da maioria dos representantes do Conselho Metropolitano do Porto”.

A mesma fonte referiu que o “processo de subconcessão prossegue no âmbito dos conselhos de administração e dentro do calendário previsto”.

As duas empresas congratularam-se ainda “com um procedimento sem qualquer tipo de incidente quer na fase de apresentação de propostas quer em audiência prévia, em que o mercado funcionou” e em que foram geradas “significativas poupanças para o erário publico”.

O secretário de Estado dos Transportes anunciou no passado dia 4 que as empresas Transdev e Alsa apresentaram as melhores propostas à subconcessão da Metro do Porto e da STCP, respectivamente.

Na altura, Sérgio Monteiro realçou que estas propostas são mais favoráveis, financeiramente, do que a proposta apresentada há meses pelo consórcio espanhol TMB/Moventis, que venceu o concurso público lançado inicialmente pelo Governo, em Agosto do ano passado.

“Quem apresentou a melhor proposta foi, para o Metro do Porto, a Transdev, com uma proposta melhor do que aquela que rejeitámos no concurso anterior em 1,35 milhões de euros por ano. No caso da STCP, quem apresentou a melhor proposta foi a empresa Alsa, do Grupo National Express, que apresenta uma proposta cerca de 500 mil euros/ano melhor do que a proposta dos espanhóis que não chegou a avançar”, disse o governante.

O ajuste directo lançado para a subconcessão da Metro do Porto e da STCP recebeu quatro candidatos: Alsa, Barraqueiro, Gondomarense e Transdev.

A subconcessão da STCP e da Metro do Porto é feita por um período de dez anos.

Comments are closed.