A STCP vai testar serviços de “shuttles” autónomos na zona da Asprela, no Porto, no Outono, no âmbito do projecto internacional  FABULOS.

Neste projecto, a STCP integra o consórcio do Forum Virium Helsinki (Finlândia) e dos municípios de Helmond (Holanda), Gjesdal (Noruega) e Lamia (Grécia). Além da equipa da operadora portuguesa, integram o FABULOS (de Future Automated Bus Urban Level Operation System) mais quatro consórcios, refere a Agência Nacional de Inovação (ANI), em comunicado.

Na primeira fase do projecto, os cinco consórcios desenvolveram um “conceito e arquitectura do sistema capaz de operar autocarros autónomos” e, na segunda fase, quatro foram “bem-sucedidos” no desenvolvimento de protótipos de serviço de shuttle autónomos.

Neste momento, três consórcios estão a fazer testes de campo, sendo que os primeiros pilotos foram lançados em Abril em Gjesdal, Helsínquia e Tallinn (Estónia) e, durante o Outono, serão lançados pilotos em Lamia, Helmond e no Porto, na zona da Asprela.

Estes serviços de “shuttle” serão testados para “assegurar a funcionalidade da operabilidade remota a partir da sala de controlo”, garante a ANI, acrescentando que os autocarros devem ser “capazes de ultrapassar autonomamente obstáculos”, como, por exemplo, carros estacionados.

“Espera-se que os “shuttles” não tenham motorista e só será permitida uma pessoa da segurança a bordo se os regulamentos locais o exigirem”, salienta a agência, que refere que quando os pilotos estiverem finalizados as cidades iniciarão um “contrato público de inovação”.

Segundo a agência, o principal objectivo do contrato pré-comercial de Compras Públicas de Inovação do FABULOS é “encontrar soluções de mercado para o fornecimento e para a gestão de transportes públicos automatizados”.

O projecto FABULOS recebeu cerca de sete milhões de euros do programa Horizonte 2020, dos quais 5,4 milhões foram entregues aos diferentes parceiros de compras para despender nas fases da compra pré-comercial. Para a STCP, a União Europeia contribuiu com 912 700 euros.

Comments are closed.