A subida do valor do aço está a criar uma onda de envio de navios para desmantelamento, de acordo com a Braemar ACM. A corretora indica que isso está a contribuir para aumentar o equilíbrio entre a oferta e a procura no transporte marítimo de contentores.

navios-desmantelados

O preço do aço nos mercados bolsistas atingiu, em Março de 2016, o mínimo histórico de 90 dólares (85,1 euros) por tonelada. O valor começou a subir desde então, até atingir 300 dólares (283,9 euros) por tonelada em Junho, mantendo-se por esse nível no que restou de 2016.

Os analistas prevêem que o preço do aço atinja 400 dólares (378,5 euros) por tonelada este ano e aumente ainda mais em 2018. A redução de 20% da produção de aço na China prevista até 2020 é uma das causas para este cenário.

Esta tendência de aumento no valor do aço está, então, a aumentar o envio de navios para abate. De acordo com a Braemar ACM, em 2017 já foram desmanteladas 56 embarcações, com uma capacidade total de 185 500 TEU. No mesmo período do ano passado foram enviados para abate somente 16 porta-contentores (45 000 TEU).

Nos 12 meses de 2016 houve 189 desmantelamentos (658 000 TEU), um recorda do sector, de acordo com a corretora de navios londrina. Segundo os dados da Alphaliner, a frota inactiva era, a 6 de Fevereiro, constituída por 342 navios (1,32 milhões de TEU).

Além disso, a entrega de novos navios está diminuir. Este ano apenas foram entregues 18 navios (91 500 TEU). Tudo isso contribui para a tendência presente de equilíbrio entre oferta e a procura no transporte marítimo de contentores.

Os comentários estão encerrados.