A SBB Cargo, divisão de mercadorias dos caminhos-de-ferro suíços, arrancou no início do mês com a introdução progressiva do acoplamento automático nos seus comboios.

O novo equipamento, que é um primeiro passo para automatizar a última milha, acelera e torna mais seguro o acoplamento dos vagões.

A automatização do transporte ferroviário de mercadorias na Suíça conta com o apoio financeiro da Confederação Helvética. O custo da transformação do material circulante rondará 15 milhões de francos suíços (13,3 milhões de euros), dos quais o governo assume 60%.

Uma centena de vagões e 25 locomotivas que operam no tráfego combinado nacional foram modificados no âmbito deste projecto-piloto, que a SBB Cargo diz ser pioneiro na Europa.

O sistema de acoplamento está operacional na estação de triagem de Dottikon, nos terminais de Dietikon, Oensingen, Renens, Cadenazzo e Lugano Vedeggio e nas instalações de Biasca e Mendrisio. Um total de 200 agentes formados para o efeito trabalha nessas instalações.

Os vagões dotados de acoplador incorporarão o comando de travagem automática a ser testado em 2019 para entrar em serviço na Primavera de 2020. Num comboio de 500 metros, a aplicação do sistema de controlo de travagem reduzirá de dez a 40 minutos o processo de travagem, de acordo com os caminhos-de-ferro suíços.

O sistema de alerta anti-colisão nas locomotivas de manobra cujos primeiros testes estão em curso consiste num sistema remoto com sinais luminosos e acústicos.

Comments are closed.