Fernando Melo, CEO da Groundforce, confirmou aos trabalhadores da empresa os nomes dos três operadores interessados na privatização da companhia. Haverá mais dois interessados, de fora do sector.

A Swissport, a Menzies e a Aviapartner são as três operadoras de handling aeroportuário que estão a negociar com a TAP a compra da maioria do capital da Groundforce. Em causa está a venda de uma posição de pelo menos 50,1% do capital, que poderá chegar aos 100%, de imediato ou a prazo, dependendo das condições do negócio.

O interesse da Swissport já era conhecido e tinha sido confirmado, com reservas, pela própria. A companhia, nascida no seio do grupo Swissair e que há dias foi vendida pela Ferrovial à PAI Partners, é um gigante mundial, com operações em 117 aeroportos, em 37 países, nos cinco continentes. Os últimos dados apontam para a assistência a 650 companhias e 100 milhões de passageiros e o handling de 3,2 milhões toneladas de carga.

A Menzies, por seu turno, opera em 112 aeroportos em 27 países, prestando serviços a cerca de 500 companhias, tendo assistido 650 mil voos e movimentado 1,4 milhões de toneladas de carga.

Uma curiosidade: a Swissport e a Menzies são parceiras em vários aeroportos espanhóis, nomeadamente em Madrid – Barajas.

A Aviapartner é dos três o player de menores dimensões, com operações em 35 aeroportos na Bélgica, França, Alemanha, Itália e Holanda. Em 2010, assistiu 50 milhões de passageiros e tratou 1,1 milhões de toneladas de carga.

A TAP prevê concluir a venda da Groundforce ainda no decurso deste primeiro semestre.

Comments are closed.