A PAI Partners e a Ferrovial consumaram a compra e venda da Swissport, uma das companhias líderes no handling aeroportuário a nível mundial.

O negócio, anunciado em Novembro, representou um encaixe de 695 milhões de euros para a Ferrovial, que assumiu o controlo do grupo suíço em 2005. A mais-valia resultante ascende a 195 milhões de euros, que a Ferrovial pretende reinvestir em novos projectos de infra-estruturas e serviços com elevado potencial de criação de valor.

A PAI Partners é uma das mais antigas capitais de risco europeias. Os seus investimentos vão da indústria alimentar ao sector automóvel, das IT aos seguros, dos materiais de construção à indústria química. A Cortefiel e a Yoplait são duas das empresas por si controladas com presença em Portugal.

A Swissport opera em 38 países e já assumiu o interesse de princípio na privatização da Groundforce, que o Governo – e a TAP – esperam fechar nos próximos meses.

Com a venda da Swissport, a Ferrovial prossegue a sua estratégia de desinvestimento e rotação de activos. A companhia espanhola tem à venda 10% da britânica BAA. Em 2009 vendeu o negócio de parques de estacionamento à portuguesa Emparque. Pelo meio, saiu do Metro de Londres e das auto-estradas na América Latina.

Comments are closed.