A Swissport, controlada a 100% pela chinesa HNA, vai avançar com uma oferta pública inicial (IPO) na Bolsa suíça. Não se sabe se os accionistas da TAP abdicarão do controlo.

Eric Born, presidente e CEO da Swissport, citado pelos media, disse considerar que a dispersão do capital em bolsa “proporcionará flexibilidade financeira adicional e liquidez, e posicionará a companhia para fortalecer sua posição de liderança e oferta de serviços”.

Para já não foram adiantados prazos para a realização da IPO na bolsa suíça SIX, mas fontes da companhia avançaram que a “intenção” é avançar “algures em 2018”.

Do mesmo modo, não se sabe ainda se a dispersão será feita mediante a alienação de acções actuais, ou através de um aumento de capital.

Certo é que o objectivo da companhia de handling, número um mundial, é acelerar a estratégia de crescimento no longo prazo.

Swissport financia HNA

A HNA adquiriu a companhia suíça ao fundo PAI Partners, em 2015, por 2,7 mil milhões de francos suíços (2,3 mil milhões de euros).

No entretanto, e já por mais de uma vez, a Swissport terá cedido fundos à HNA, que nos últimos tempos tem sido apontada como estando com problemas de liquidez, com algumas das suas companhias a serem forçadas a atrasar os pagamentos dos leasings dos aviões.

O grupo chinês, que é um dos accionistas da TAP, não comentou as intenções da Swissport. Mas tudo aponta para que queira manter uma posição estratégica na operadora, ao mesmo tempo que preserva a sua independência enquanto unidade de negócio.

 

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.