Cabo Verde Airlines é a nova marca da TACV, a companhia aérea de bandeira de Cabo Verde.

A nova marca é, claro, inspirada na realidade cabo-verdiana, mas foi concebida por uma agência islandesa, ou não estivesse a TACV sob gestão de uma companhia do grupo Icelandair.

A mudança para Cabo Verde Airlines é apenas mais uma etapa no processo de transformação da TACV, a braços com um passivo crónico, e que o governo local pretende privatizar.

A companhia transferiu entretanto o seu hub internacional para o aeroporto da ilha do Sal e reforçou a frota com aviões cedidos pelos islandeses.

Ao nível da oferta, a aposta no momento é no mercado brasileiro, com o reforço das rotas de Recife, Fortaleza e, em breve, abertura de Salvador da Baía, com ligações a Milão, Paris e Lisboa.

“A nova imagem reflecte a força e a importância que a companhia aérea tem para a nação cabo-verdiana, na certeza de que o novo conceito de negócio assente no hub contribuirá grandemente para aumentar a conectividade do país com o mundo e gerar novas oportunidade de negócios capazes de alavancar mais ainda o desenvolvimento de Cabo Verde”, referiu a propósito o presidente do CA da companhia, José Luis Sá Nogueira, citado em comunicado de imprensa.

Mário Chaves, CEO da companhia, justificou assim o rebranding: “Queremos ser conhecidos pela eficiência, pela confiança que os nossos clientes depositam em nós e por sermos um produto diferenciador e, isso, começa pela imagem e pela experiência de voo”.

 

Tags:

Comments are closed.