A TACV, companhia aérea de Cabo Verde, vai despedir perto de um quarto dos trabalhadores a fim de reduzir o endividamento e tornar a empresa mais atractiva para possíveis investidores, afirmou segunda-feira o presidente executivo da TACV.

TACV

João Pereira Silva disse à “Reuters” que o plano de reestruturação a ser executado passa pela eliminação de 120 postos de trabalho, de um total de 510, uma medida que se destina a “reduzir o tamanho da equipa para tornar a empresa mais rentável.”

Em Fevereiro passado, a TACV viu um dos aparelhos da sua frota, o Boeing 737 baptizado “Emigranti”, ser arrestado na Holanda, depois de a AerCap, uma empresa de locação de aviões, ter apresentado uma queixa para reaver uma dívida de 2,45 milhões de dólares.

Recentemente também, a companhia esteve suspensa da câmara de compensação da IATA, por falta de provisão, o que a obrigava a pagar todos os consumos “a pronto”.

A página electrónica da TACV informa que a companhia voa, além dos destinos nacionais, para Amesterdão (Holanda), Bissau (Guiné-Bissau), Providence (EUA), Recife (Brasil), Dacar (Senegal), Fortaleza (Brasil), Lisboa (Portugal) e Paris (França).

Tags:

Comments are closed.