O governo de Taiwan prepara-se para aprovar um pacote de 16 mil milhões de euros para ajudas às companhias locais de transporte marítimo de contentores.

yang-ming

Numa altura em que o sector “corre” para um novo cenário de fusões e aquisições, as autoridades da ilha pretendem defender os seus operadores, entre os quais a Evergreen e a Yang Ming.

“A nação depende das companhias para o transporte de mercadorias, o que é chave para o desenvolvimento económica da nação”, justificou, ontem, o vice-ministro dos Transportes e da Comunicações de Taiwan, Wang Kwo-tsai.

O governante indicou que os problemas causados pelo colapso da Hanjin Shipping, em Agosto, com realce para os grandes constrangimentos verificados ao transporte de mercadorias, mostram que “o governo tem de prestar apoio ao sector antes que os danos se tornem incontroláveis”.

Wang Kwo-tsai prevê que o sector recupere em dois anos. O mesmo responsável considerou que é importante que as companhias substituam os quase redundantes navios panamax por porta-contentores com capacidade superior a 10 mil TEU. A Evergreen tem encomendados 11 navios de 18 000 TEU e cinco de 14 000 TEU.

O pacote financeiro anunciado pelo governo de Taiwan servirá para baixar os custos de financiamento das companhias.

A Evergreen Line é a número cinco mundial, com uma capacidade de 995 mil TEU (4,8% do total mundial). A Yang Ming é nona, com perto de 571 mil TEU (2,8%), de acordo com os dados da Alphaliner. Juntas, as duas companhias  registaram perdas de mais de 580 milhões de dólares nos primeiros nove meses do ano.

 

 

 

Comments are closed.