Ao cabo de 20 anos de trabalho e negociações, os primeiros Talgo espanhóis começaram a operar a ligação Moscovo – Novgorod, na Rússia.

Talgo Russia

Os Talgo, baptizados de Strizh pela operadora ferroviária russa, RZD, têm capacidade para transportar 414 passageiros a uma velocidade máxima de 200 km/hora, o que lhes permite cobrir a distância de 440 quilómetros em 3h35.

O presidente Putin esteve, claro, na inauguração do serviço. Mas ainda recentemente questionou a racionalidade do investimento público na compra de sete comboios ao construtor espanhol.

O contrato remonta a Junho de 2011 e foi avaliado em 100 milhões de euros. Dos sete comboios encomendados quatro já estão ao serviço na linha Moscovo – Novgorod. Os restantes três serão entregues no próximo ano e operarão a ligação Moscovo – Minsk – Varsóvia – Berlim. Dada a diferença de bitolas, estarão equipados com boggies telescópicos.

 

… e reforça-se no Cazaquistão

A Talgo Cazaquistão investiu 33 milhões de euros para passar a deter 51% do capital da Tulpar-Talgo, empresa que monta o material circulante para o operador ferroviário daquele país da ex-União Soviética.

A filial da empresa espanhola comprou a quota à Remlocomotiv, mediante o pagamento imediato de 23 milhões de euros e de dez milhões mais tarde.

A Talgo fundou, através da sua filial alemã, a Tulpar-Talgo com a Remlocomotiv, numa parceria de 50%-50%. Porém, depois de um aumento de capital subscrito pela empresa cazaque, a companhia espanhola viu a participação reduzida para 1%. Esse cenário pode, agora, mudar, bastando para isso a aprovação das autoridades económicas e políticas do Cazaquistão.

Com esta operação, a Talgo passará a controlar todo o ciclo de produção de material para a Passazhirskie Perevozki, os caminhos-de-ferro do Cazaquistão.

A Talgo tem crescido ao longo dos últimos anos e no passado 7 de Maio dispersou parte do capital em Bolsa.

A empresa tem actividade em Espanha, Portugal, França, Itália, Suíça, EUA, Rússia, Uzbequistão, Cazaquistão e Arábia Saudita.

 

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.