A subida do preço do combustível deverá penalizar as contas da TAP no segundo semestre, impedindo o regresso aos lucros “prometido” por Fernando Pinto.

Os prejuízos da TAP foram os que mais resultaram nos resultados negativos da Parpública, no primeiro semestre. A holding pública reportou perdas de 103,8 milhões de euros no final de Junho, e só a transportadora aérea contribuiu com 76 milhões.

O pior é que, ao contrário do aventado pelo presidente da TAP, as coisas não deverão melhorar até ao final do ano. O relatório da holding liderada por Joaquim Reis sustenta que “para o final do ano, a IATA estima um agravamento dos preços do combustível pelo que, mesmo atendendo à sazonalidade do sector, em que os resultados do primeiro semestre são geralmente inferiores aos da segunda metade, é expectável que se venha a verificar um agravamento dos custos de exploração da TAP, comprometendo ainda mais os resultados para o final do ano”.

No primeiro semestre a TAP perdeu mais 16,7 milhões de euros do que na primeira metade de 2009, em boa medida devido aos efeitos da erupção do vulcão islandês. Ainda assim, o presidente da companhia reafirmou a ambição de voltar aos resultados positivos no final do exercício de 2010.

Por regra, o segundo semestre é muito melhor que o primeiro para os resultados da TAP.

Os comentários estão encerrados.