Uma ponte aérea para Madrid, o fim de ligações menos rendíveis e o reforço dos serviços para EUA e Brasil são algumas das novidades da oferta da TAP, hoje anunciadas.

A TAP vai “implementar ajustes na rede do Porto, com o objectivo de redireccionar a capacidade para mercados onde a competitividade da companhia seja maior”.

Assim, a empresa irá redireccionar “a capacidade dos voos Porto-Barcelona e Porto-Lyon, suspendendo a operação nesses mercados, que conta com ampla oferta da concorrência, para construir a novíssima ponte aérea entre Porto e Madrid, que contará com seis frequências diárias, mais que o dobro da oferta actual”.

Estas mudanças irão ainda permitir o aumento das ligações entre o Porto e o Funchal “com mais um voo diário, a meio do dia, operado no novo Airbus A321neo Long Range, e fazer a operação diária do Porto-Newark (EWR) e a quarta frequência semanal Porto-São Paulo”.

A ponte aérea do Porto para Lisboa irá ainda ganhar “mais uma frequência diária em relação ao verão de 2019”, acrescenta a companhia.

 

“Entre 2017 e 2018, a TAP registou um aumento de 20% em número de passageiros [no Porto], ultrapassando
pela primeira vez a marca dos dois milhões. As perspectivas são igualmente positivas para este ano de 2019, considerando que, entre Janeiro e Julho, a TAP está já a crescer 11%”, avança a companhia em comunicado.

Na capital, “a capacidade dedicada a Estugarda, Colónia e Basileia, será redireccionada para outros mercados. Será criada uma nova ponte aérea ligando Lisboa a Madrid”, lê-se na mesma nota.

Além disso, a companhia aérea “lançará uma nova rota para Santiago de Compostela, e reforça outras ligações a Espanha, acrescentando voos diários entre Lisboa e as cidades de Barcelona (seis para sete diários), Bilbau, Valência e Málaga, todos de dois para três diários, e Sevilha (de três para quatro voos diários). Também Casablanca, a maior cidade de Marrocos, contará com mais uma frequência diária à saída de Lisboa, melhorando assim a conectividade
com a rede intercontinental da TAP”, segundo o comunicado.

A companhia aérea planeia também reforçar os voos para Telavive, de um para dois diários, e passa “a voar para Moscovo com A321LR, permitindo corresponder às exigências de conforto dos passageiros que voam para aquele destino”, informou a empresa.

A TAP revelou ainda que irá suspender a operação no aeroporto de London City, “devido às incertezas de procura por parte dos clientes, associada ao Brexit, e pelos resultados abaixo do esperado nesse mesmo mercado”.

As alterações para 2020 implicam o reforço da aposta nos EUA. “Duplicam as frequências diárias entre Lisboa-Nova Iorque (JFK), além do voo Lisboa-Newark (EWR) e do Porto-Newark (EWR), que passa a ser diário. Miami receberá dez voos por semana, em vez dos actuais sete. Também as novas rotas de Washington D.C. e Chicago passarão a contar com voos diários”.

No Brasil, a TAP irá usar o novo A321LR e contará com cinco voos semanais para Natal e Belém, em cada um dos destinos, face aos três atuais.

“Nos últimos dois anos, a TAP registou um crescimento assinalável do número de lugares oferecidos na sua rede. Em 2018, a companhia disponibilizou mais 12% de lugares e, em 2019, a capacidade oferecida já aumentou 9,3%. Em 2020, o enfoque será consolidar e crescer nas apostas que estão a ser mais bem-sucedidas”, explicou a TAP.

Tags:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*