A TAP registou prejuízos de 395 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, divulgou a empresa, durante a noite desta segunda-feira.

De acordo com o comunicado enviado pela TAP à CMVM, as consequências da pandemia são o motivo deste agravamento significativo face ao mesmo período do ano passado, sendo que o maior impacto ocorreu em Março, que acabou por prejudicar “a boa performance observada nos primeiros dois meses do ano”:

“Março foi já significativamente afectado pelas medidas de contenção adoptadas pelas autoridades nacionais e internacionais que se reflectiram numa acentuada quebra na procura e levaram a TAP a diminuir a sua capacidade operacional, traduzindo-se numa deterioração progressiva da actividade ao longo do mês”, pode ler-se no referido documento.

Segundo a TAP, registou-se um “decréscimo do número de passageiros transportados no trimestre em 12,6%, sendo que no mês de Março, o decréscimo do número de passageiros transportados atingiu os 54,7% na comparação com o mesmo mês de 2019″.

A companhia aérea detalha também que apresentou um “resultado líquido negativo do trimestre de 395 milhões de euros (…), nomeadamente pelo reconhecimento de ‘overhedge de jet fuel’ de 150,3 milhões, tendo o resultado líquido sido igualmente impactado por diferenças de câmbio líquidas negativas de 100,5 milhões”.

Ainda na referida nota, é apontado que os resultados operacionais da empresa foram negativos em 155,3 milhões de euros, “sendo a diminuição verificada no mês de Março de 106,3 milhões (-47,7%) nos rendimentos operacionais totais e de 90,3 milhões (-46,9%) nas receitas de passagens”.

Tags:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*