A TAP prevê concluir a venda da Groundforce ainda no primeiro semestre deste ano, avança a edição de hoje do “JdN”.

A companhia escusou-se a comentar a notícia, mas o periódico avança que as negociações prosseguem com quatro interessados e que a venda da empresa de assistência em terra será feita na totalidade do capital.

Ontem, na Assembleia República, Fernando Melo, CEO da Groundforce, disse que a empresa precisará de dispensar mais cerca de 200 trabalhadores, essencialmente temporários, e sobretudo na base de Lisboa.

Fernando Melo sustentou que a viabilidade da companhia passa pela renegociação do Acordo de Empresa. Mas os dirigentes sindicais, também presentes no Parlamento, rejeitaram negociar com o actual CEO.

No ano passado a Groundforce registou perdas de 20,9 milhões de euros, apesar de tudo menos que os 27,5 milhões de 2009. Para o ano corrente, a estimativa da empresa aponta para um resultado negativo de 10,7 milhões de euros. Que pretende corrigir com a redução de custos.

Os comentários estão encerrados.