Terminal XXI arrisca mais seis meses de greve

O terminal de contentores de Sines esteve parado durante três dias por causa da greve total convocada pelo Sindicato XXI. Agora arranca a greve ao trabalho extraordinário.

Durante três dias, de 2 a 4 de Maio, apenas 14 dos 799 trabalhadores efectivos da PSA/Laborsines terão estado ao serviço em Sines. O Sindicato XXI, que convocou a paralisação, disse, em comunicado, que a “taxa de adesão demonstra sem sombra de dúvidas, que praticamente todos estão em sintonia para existir um caminho alternativo para criarem outras soluções”.

A greve cumpriu-se, assim, apesar da intervenção directa da ministra do Mar, que reuniu com as partes tentando promover um entendimento.

A paralisação total do Terminal XXI terminou, mas não acabaram os seus efeitos. Até porque desde ontem, dia 5, está em vigor novo protesto promovido pelo Sindicato XXI, agora com a recusa à prestação de trabalho extraordinário, com a recusa de “antecipações e prolongamentos”. O que retira flexibilidade e competitividade ao porto.

A nova paralisação está convocada por um prazo de seis meses, até 4 de Outubro.

Os motivos da nova paralisação mantêm-se: “Não iremos aceitar que a empresa tente eliminar o actual esquema de progressões e que substitua pelo esquema de percentagens que foi apresentado ao Sindicato e aos trabalhadores”, referiu o Sindicato XXI em comunicado.

E reforçou: “Este é o maior ataque alguma vez feito pela nossa empresa aos trabalhadores na tentativa de fazer um garrote salarial e deixar que os nossos aumentos estejam ao sabor do vento”.

Comments are closed.