A indústria têxtil e vestuário (ITV) portuguesa exportou 5,31 mil milhões de euros em 2018, um novo recorde absoluto. Aquele volume representa um aumento de 1,9% face a 2017.

O principal motor da subida foi, de acordo com a associação ANIVEC, as exportações de tecidos impregnados, fibras sintéticas ou artificiais, tecidos especiais e vestuário e seus acessórios, de malha.

Apesar de as exportações para o mercado comunitário representarem ainda 82,3% das vendas internacionais da ITV portuguesa, foram os mercados fora da União Europeia que mais cresceram, com um aumento de 4,7%, para 939,6 milhões de euros.

Quanto aos artigos mais exportados, o vestuário de malha continuou a dominar, representando mais de 40% do total. Os envios deste tipo de vestuário aumentaram 3,2% face ao ano anterior, para 2,22 mil milhões de euros. Quanto às exportações de vestuário excepto malha, caíram 2,3% no final de 2018, para 971,9 milhões de euros. Em conjunto, as exportações de vestuário atingiram os 3,19 mil milhões de euros, mantendo um ciclo de crescimento que vem desde 2010.

 

Comments are closed.